A Inviolabilidade da Vida Humana Embrionária, - 2017

A Inviolabilidade da Vida Humana Embrionária, - 2017 - Oliveira,Cheila Aparecida | Nisrs.org Leia o livro diretamente no seu navegador. Baixe o livro em formato PDF, TXT, FB2 em seu smartphone. E muito mais em nisrs.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Oliveira,Cheila Aparecida
DIMENSÃO
9,83 MB
NOME DO ARQUIVO
A Inviolabilidade da Vida Humana Embrionária, - 2017.pdf
ISBN
2533077341316

DESCRIÇÃO

O objetivo desta obra é verificar se a garantia da inviolabilidade do direito à vida se dá desde a concepção, como propõe o Pacto de São José da Costa Rica, estendendo-se aos embriões in vitro, e se ela engloba o direito a sua identidade genética individual, a partir ainda da preservação da integridade e da diversidade do patrimônio genético do País, sob o viés de uma interpretação constitucional harmônica, e sistêmico, de que ao eliminar e/ou manipular embriões, estaria se alterando a grande teia da vida.À vista disso, analisar a necessidade de uma clara tutela moral, ética, metaindividual e jurídica da vida humana embrionária e da sua identidade genética, fundamentada em um imperativo de responsabilidade com o futuro e a natureza, para um desenvolvimento coletivo sustentável.Assim, a autora problematiza, se a preservação da integridade e da diversidade do patrimônio genético do País abarca a preservação da integridade da vida humana embrionária e da sua identidade genética? Ou a integridade e a diversidade do patrimônio genético humano embrionário não fazem parte do patrimônio genético do País? A fim de assegurar a humanidade como fim em si, o direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, a preservação das presentes e futuras gerações e o equilíbrio de todo o Sistema Gaia.

Premium PDF Package. Download Full PDF Package.

As proteínas morfogenéticas do osso (BMP - boné morphogenetic proteins) são cruciais neste processo.No início da formação da linha primitiva na superfície do epiblasto do ... Salientamos - escrevem ainda os bispos - que a lei aprovada poderá ainda ser sujeita a fiscalização da constitucionalidade, por ofender o princípio da inviolabilidade da vida humana consagrado na nossa Lei fundamental. Não podemos aceitar que a morte provocada seja resposta à doença e ao sofrimento. Por parte da biomedicina houve uma hipótese que muitos países proibiram e ainda proíbem de que em 1998, J.

LIVROS RELACIONADOS