Unidades De Conservação Da Baixada Fluminense: Contribuições Para A Consolidação Da Baixada Verde

Unidades De Conservação Da Baixada Fluminense: Contribuições Para A Consolidação Da Baixada Verde - Richter,Monika Farias,Heitor Soares de Souza,Elizabeth Maria Feitosa da Rocha de | Nisrs.org Temos o prazer de apresentar o livro . em PDF, TXT, FB2 ou qualquer outro formato possível em nisrs.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Richter,Monika Farias,Heitor Soares de Souza,Elizabeth Maria Feitosa da Rocha de
DIMENSÃO
5,88 MB
NOME DO ARQUIVO
Unidades De Conservação Da Baixada Fluminense: Contribuições Para A Consolidação Da Baixada Verde.pdf
ISBN
1401301513050

DESCRIÇÃO

Unidades de Conservação da Baixada Fluminense: contribuições para a consolidação da Baixada Verde faz uma leitura sobre as áreas verdes localizadas na Baixada Fluminense (BF), tanto aquelas que podem vir a se tornar Unidades de Conservação, quanto, principalmente, as que já são efetivamente, e que são a base do projeto Baixada Verde, composto por 10 dos 13 municípios da BF. Esse projeto foi implementado pela Companhia de Turismo do Estado do Rio de Janeiro, a TurisRio, em 2017, e já consta no novo mapa das regiões turísticas do estado. Hoje a Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ) tem 36,27% de seu território verde conservado, e desse total 10,96%, ou seja, praticamente um terço, está na Baixada, justificando o nome do projeto. A Baixada Verde é formada pelos municípios de Japeri, São João de Meriti, Belford Roxo, Duque de Caxias, Magé, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, Queimados e Seropédica, e visa a atrair turistas para conhecerem as belezas naturais dessa área periférica da RMRJ, que tem resistido ao processo de crescimento industrial e urbano desordenado, decorrente do grande contingente populacional concentrado no entorno da capital do estado do Rio de Janeiro. No entanto, para explorar as potencialidades turísticas desses municípios e suas áreas naturais que se encontram preservadas, é preciso conhecer as Unidades de Conservação, suas fragilidades, ameaças e conflitos ambientais, além das possibilidades de utilização desses espaços, expressas na legislação pertinente, o Sistema Nacional das Unidades de Conservação (Lei 9.985/2000) e, assim, planejar e utilizar a atividade turística para impulsionar a economia da Baixada Verde, por meio da geração de emprego e renda, assim como valorizar todo o patrimônio natural existente na região.Nesse sentido, este livro vem apresentar alguns estudos sobre Unidades de Conservação localizadas na Baixada Fluminense, integrando, além dos já citados municípios, Paracambi, Itaguaí e Guapimirim. Em um total de 92 Unidades de Conservação, como o Parque Natural Municipal de Nova Iguaçu, a Reserva Biológica do Tinguá, a Floresta Nacional Mario Xavier e a APA de Guapimirim, entre outras, aprofunda temas sobre a gestão dessas áreas e leva a reflexões que fortalecerão a consolidação de uma Baixada Verde.

Versão impressa R$ 78,00 ADICIONAR ... Baixada Verde está em ação para listar pontos turísticos Mesquita acaba de finalizar levantamento para definir quais são as principais atrações presentes na cidade Nova Iguaçu (pronuncia-se IPA: [ˈnɔvɐ iɡwɐˈsu]) é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro, Região Sudeste do país. Localiza-se na Baixada Fluminense, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, estando situado a 40 km da capital estadual.

Parques e Unidades de Conservação da Subprefeitura de Capela do Socorro ... Contribuição das unidades de conservação para a economia nacional. sos alocados por hectare federal protegido sofreram.

LIVROS RELACIONADOS