Movimento Tropicaliano - e Se, Um Dia, o Povo Se Rebelasse?

Movimento Tropicaliano - e Se, Um Dia, o Povo Se Rebelasse? - Almeida,Balduel de | Nisrs.org Leia o livro diretamente no seu navegador. Baixe o livro em formato PDF, TXT, FB2 em seu smartphone. E muito mais em nisrs.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Almeida,Balduel de
DIMENSÃO
4,40 MB
NOME DO ARQUIVO
Movimento Tropicaliano - e Se, Um Dia, o Povo Se Rebelasse?.pdf
ISBN
8856561518947

DESCRIÇÃO

O país Tropicália está comemorando os cinquenta anos do “Dia do Basta”, importante revolução, ocorrida no inverno de 2013, que desencadeou uma grande mudança para a população. E, para celebrar, uma das mais importantes figuras históricas foi convidada para uma entrevista no programa de TV do famoso apresentador Zé Eugênio. O Senhor Schimidt é ex-ministro da Justiça e participou ativamente daquela conturbada fase no país. Nesta bem elaborada entrevista, ele relata como o tão sonhado país se transformou após o Movimento Tropicaliano. Uma história fictícia, com nomes e personagens inexistentes, mas repleta de ideais que se confundem, e muito, com os do povo brasileiro.

Em que pesem as polêmicas geradas inicialmente (e não foram poucas), o tropicalismo acabou consagrado como ponto de clivagem ou ruptura, em diversos níveis: comportamental, político-ideológico, estético. O movimento tropicalista tinha aproximação com todos: samba, rock, bossa nova, músicas românticas e etc. Os tropicalistas apareceram para o Brasil, quando Caetano Veloso, Gilberto Gil e o grupo Os Mutantes se apresentaram em um festival de música organizado pela Rede Globo de Televisão, cantando a música: 'é proibido proibir', bastante questionadora para a época ditatorial que ... Resenha Nacional: "Movimento Tropicaliano - E, se um dia, o povo se rebelasse?" - Balduel de Almeida [Divulgação] Lançamentos de Agosto da Editora Planeta.

Sete anos depois, sua avó os convida ... O Tropicalismo foi um movimento cultural de vanguarda que ocorreu no Brasil nos anos de 1967 e 1968 nas artes, principalmente na música.. Caracterizado como um movimento libertário e revolucionário, ele buscava se afastar um pouco do intelectualismo da Bossa Nova, a fim de aproximar a música brasileira dos aspectos da cultura popular, do samba, do pop, do rock, da psicodelia. O tropicalismo, logo depois de sua "explosão" inicial, transformou-se num termo corrente da indústria cultural e da mídia.

LIVROS RELACIONADOS