Eros e Psique

Eros e Psique - Góes,Lúcia Pimentel | Nisrs.org PDF, TXT, FB2. ePUB. MOBI. O livro foi escrito em 2021. Procure um livro sobre nisrs.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Góes,Lúcia Pimentel
DIMENSÃO
4,16 MB
NOME DO ARQUIVO
Eros e Psique.pdf
ISBN
4052251812275

DESCRIÇÃO

"Eros e Psique: Passagem Pelos Portais da Metamorfose" é resultado das pesquisas feitas pela autora em seu Pós-Doutoramento em Semiótica e Comunicação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) sob a tutoria da Profa Dra Maria Lúcia Santaella Braga. Trata-se de uma abordagem moderna do antigo mito de Eros e Psique, analisado e confrontado com obras posteriores, de diferentes origens e gêneros literários, mas com as quais possui alguma relação. O embasamento para tal propósito está nos pressupostos de teóricos como Bakhtin, Peirce, Greimas, Kristeva, Barthes, entre outros, acerca de questões concernentes a semiótica, oralidade, intertextualidade, informática mitologia e teorias do discurso, da narrativa e da poesia. Dividido em seis capítulos, "Eros e Psique" aborda no Capítulo 1 a cultura e as formas simples, nascidas dos primeiros gestos verbais da humanidade - lendas, contos, mitos - cujo núcleo é sempre um acontecimento, um fato real. No Capítulo 2, apresenta o confronto das formas simples e suas derivações, no tempo e no espaço, dividido em: narrativas de tradição oral; das formas simples para as eruditas; formas de tempo e de cronotopo no romance; migração das formas: paráfrase, paródia e suas variantes; temporalidade e espacialidade; e a literatura da Idade Média, na qual há atuação do meio social. Na seqüência, são tratadas as formas em resgate (origens, migração e miscigenação) e apresentada uma análise de relatos, que inclui obras de autores do porte de Apuleio, Almeida Garrett, Domingos Olympio e Guimarães Rosa. O Capítulo 4 é dedicado à passagem do mito ao ciclo dos contos de fadas do noivo(a) animal, que tem em A Bela e a Fera a estórias mais conhecida. Também são citadas as estórias de O Príncipe Sapo e O Príncipe Lagartão.

Em grego "psiquê" significa tanto "borboleta" como "alma". Uma alegoria à imortalidade da alma, simboliza também a alma humana provada por sofrimentos e aprovada, recebendo como prêmio o verdadeiro amor que é eterno. O mito de Eros e Psiquê fala sobre uma das três filhas do rei da Anatólia, que não era apenas a mais bonita entre todas as locais, mas também a mais bonita do mundo..

Diz-se que quem a via ficava impressionado com sua beleza. Por isso, a deusa Vênus começou a sentir ciúmes.Não aceitava o fato de que uma mortal fosse mais bonita do que ela. Eros acordou e, furioso, reprimiu-a pela sua curiosidade e pela quebra da promessa que lhe tinha feito e retirou-se.

LIVROS RELACIONADOS