A União da Alma e do Corpo

A União da Alma e do Corpo - Merleau-ponty,Maurice | Nisrs.org Temos o prazer de apresentar o livro . em PDF, TXT, FB2 ou qualquer outro formato possível em nisrs.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Merleau-ponty,Maurice
DIMENSÃO
9,30 MB
NOME DO ARQUIVO
A União da Alma e do Corpo.pdf
ISBN
2865060056027

DESCRIÇÃO

Este livro transcreve o curso que MerleauPonty ofereceu em 1947-1948, na Escola Normal Superior (Paris). Para muito além do aspecto oficial de aulas preparatórias com vistas à seleção de professores no ensino público francês, o leitor tem em mãos um texto de primeira grandeza. Nele se ouve a dicção do professor que reflete com Malebranche, por exemplo, a entrada do irrefletido na cena filosófica; com Maine de Biran, o papel da dúvida na gênese da evidência; com Bergson, o começo de uma precisa delimitação da criatividade em história da filosofia. Assim, apresenta-se um pensamento orgânico sobre a união da alma e do corpo, sem descurar do campo temático cartesiano, especialmente pelo que este comporta de “mítico”, no sentido platônico do termo, e de “histórico”, em acepção bastante peculiar. Já na primeira aula, Merleau-Ponty dirá: “Toda a história da filosofia é uma retomada pessoal pelo filósofo do problema que ele estuda”. De modo que “a objetividade da história da filosofia só se encontra no exercício da subjetividade”, fórmula que anuncia questões retomadas em Elogio da filosofia (aula inaugural no Collège de France). Mas importa salientar que neste livro se ouve principalmente a voz do filósofo. Na unidade da reflexão, Merleau-Ponty pratica um estilo de interrogação singular em que o pensamento, longe de se apreender como “coisa”, é, em certo sentido, um “ato”. Se o leitor é convidado a satisfazer o seu gosto pela evidência e aprimorar o seu senso para ambiguidades fecundas, é porque, no fundo, “pensar é captar os resultados dos quais não temos todas as premissas”. Também para o leitor-ouvinte é preciso, portanto, fundar o pensamento possível sobre o pensamento atual, e não o inverso.

Postado em Mythos Editora . Frequentemente, a glândula pineal surge como o centro de nosso relacionamento com outras dimensões, e tem sido assim nas mais variadas correntes religiosas e místicas, há milhares de anos. 344.

Em A Gênese, Capítulo XI, item 18, vamos encontrar "Quando o Espírito deve se encarnar num corpo humano em via de formação, um laço fluídico, que não é senão A uni o da Alma ao corpo come a_na_concep o, mas s completa por ocasi o do nascimento.Desde o instante da concep o, o Esp rito designado para habitar certo corpo a este se liga por um la o_flu dico, que cada vez mais se vai apertando at ao instante em que a crian a v a luz.O grito, que o rec m-nascido solta, anuncia que ela se conta no n mero dos vivos e dos servos de Deus. União da alma e do corpo. 344 - Em que momento a alma se une ao corpo? "A união começa na concepção, mas só é completa por ocasião do nascimento.

LIVROS RELACIONADOS