Hegel e o Estado

Hegel e o Estado - Rosenzweig,Franz | Nisrs.org Temos o prazer de apresentar o livro . em PDF, TXT, FB2 ou qualquer outro formato possível em nisrs.org.

EM FORMAÇÃO

AUTOR
Rosenzweig,Franz
DIMENSÃO
8,37 MB
NOME DO ARQUIVO
Hegel e o Estado.pdf
ISBN
3487885898394

DESCRIÇÃO

Internacionalmente reconhecida como obra central da Hegelforschung [pesquisas sobre Hegel] e agora publicada pela primeira vez em língua portuguesa, pela coleção Textos da editora Perspectiva, Hegel e o Estado, de Franz Rosenzweig, não só constitui um esforço de abrangência da história da construção do conceito hegeliano de Estado em seus caminhos e descaminhos, como acompanha as minúcias desta construção e, sobretudo, se depara com as encruzilhadas a que o conceito conduz. A forma como o pensamento do filósofo de Jena em geral, em seu lento processo de amadurecimento, se vê com as questões políticas da época, as vicissitudes dos desencontros e das desesperanças, vai sendo paulatinamente interpretada, destilando-se a sua linha principal de evolução, do Espírito que, despojando-se pouco a pouco do inessencial, toma decididamente o caminho de si mesmo. Hegel e o Estado mostra - e não poderia ser diferente - a que ponto chegou à coerência sistemática hegeliana: sua história é a história de sua autocompreensão; essencial nesta trajetória foi o modo como, a cada instante, o acontecimento bruto foi destilado em conteúdo especulativo.

Palavras-chave: Estado, Política, Sociedade Civil, Hegel e Marx. Segundo Marcuse, Hegel não fez apologia a nenhum Estado ou forma de autoridade, simplesmente porque existia: para Hegel, o Estado tem que ser sempre racional. Já Arthur Schopenhauer desprezou Hegel por seu historicismo e tachou a obra de Hegel de pseudo-filosofia. Para Marx e para Hegel, um conceito é uma forma (normativa) de prática social, mas enquanto Hegel sofria da ilusão de que um teórico poderia desdobrar de um ideal conceitual tudo o que estava implícito nele, Marx sustentou consistentemente a visão de que o desenvolvimento lógico tinha que seguir o desenvolvimento da prática social em todas as etapas, tornando inteligível o que era ... Internacionalmente reconhecida como obra central da 'Hegelforschung' (pesquisas sobre Hegel) e agora publicada em língua portuguesa, não só constitui um esforço de abrangência da história da construção do conceito hegeliano de Estado em seus caminhos e descaminhos, como acompanha as minúcias desta construção e, sobretudo, se depara com as encruzilhadas a que o conceito conduz. O conceito de Estado Ético e o problema do pensamento utópico na Filosofia Política de Hegel / Alessandra Uchôa Sisnando.

Não é o resultado do acordo de vontades dos indivíduos (Hegel se opõe à teoria do contrato social). O Estado, para Hegel, é a síntese das vontades singulares e imediatas dos indivíduos. Ele é o resultado do desenvolvimento de instâncias como a ideia da família.

LIVROS RELACIONADOS